SEO On-Page: Guia completo para iniciantes 2022

Nelson Willian
Nelson Willian
Cofundador da WnWeb e NinjaSEO. Iniciou a carreira como Programador Back-End mas se especializou em Front-end. Atualmente respira Google e Marketing Digital. Sou especialista em SEO e análise de dados. Atuo na área desde 2011.

Índice do artigo

Índice do artigo

Se você já ouviu falar em SEO ON-PAGE, é natural que esteja se perguntando o que exatamente é isso, e quando se aplica. Se você se encontra com essas dúvidas, tenho uma boa notícia para você.

Nos próximos tópicos, você vai entender mais sobre o assunto, e conhecer tudo o que precisa saber. Por isso, vamos ao que interessa agora mesmo.

O que é SEO On-Page?

Basicamente, o SEO On-page nada mais é do que um conjunto de boas regras a seguir durante o desenvolvimento de um site, que são normalmente seguidas parcialmente ou, pior, negligenciadas.

Caso seu site esteja repleto de erros, será impossível de escalar nas SERPs principalmente no Google.

Enquanto o objetivo do Google é oferecer ao usuário o melhor resultado de pesquisa, possivelmente sugerindo o conteúdo que melhor respeita os padrões impostos, o nosso é garantir que esses padrões sejam respeitados.

Neste momento, fazer uma análise On-Page traz benefícios reais.

Por que você precisa de SEO On-Page

Se você deseja expandir o seu site ou negócio, ter páginas otimizadas para SEO  é uma necessidade.

O Google é muito exigente com os resultados que mostra aos seus usuários, e se o seu site não aderir às melhores práticas, pode se perder no abismo das SERPs (páginas de resultados dos buscadores).

Ter um site que adere às práticas recomendadas de SEO On-Page ajudará a aumentar a classificação de suas principais palavras-chave, resultando em mais exposição online, tráfego e negócios.

Quando você deve fazer SEO On-Page?

Alguns trabalhos exigem uma configuração única ao iniciar o site (por exemplo, estrutura da página, HTTPS, otimização da velocidade do site) e outras atividades são necessárias ocasionalmente. Você precisa levar a otimização na página em consideração sempre que fizer uma nova postagem do blog.

O SEO On-Page  deve ser feito mesmo que você esteja em primeiro lugar nos resultados da pesquisa, porque o SEO é um processo contínuo.

Verifique a acessibilidade do robô e a indexação da página para poder iniciar o SEO On-Page

A acessibilidade do seu site é a base do SEO técnico. Os mecanismos de pesquisa rastreiam páginas da web e as indexam em bancos de dados para exibir os resultados mais relevantes para seus usuários.

Processo de rastreamento e indexação pelo motor de busca.

Como saber se suas páginas estão sendo indexadas? Usando o Google Search Console.

Para se conectar ao Search Console, você precisa se inscrever com uma conta do Google e verificar o seu domínio.

No passado, você tinha que verificar todas as versões (http://, https://, www, não-www), agora tudo que você precisa é verificar sua propriedade por meio do registro DNS, o que é mais simples de fazer.

O Search Console ajuda você a analisar suas classificações de palavras-chave, CTRs, possíveis penalidades do Google e indexação de sites.

Como verificar se suas páginas estão no Google?

Abra o Google Search Console. Na “Visualização Cobertura”, escolha “Excluído” e verifique se há alguma página que deve ser indexada nessa lista.

Você, provavelmente, verá muitas páginas excluídas. Isso pode ou não ser um problema. O Search Console mostrará todas as páginas excluídas e cabe a você decidir se as páginas listadas devem ou não ser indexadas pelo Google.

Você pode ver páginas como estas:

  • URLs criados automaticamente em seu CMS – / embed /, / feed /, / wp-admin /
  • URLs usando parâmetros — ? Ref,? Tags,? Utm
  • Páginas de paginação — ? Page = 2, / page / 2 /

Não se preocupe. Você não precisa que essas páginas sejam indexadas.

Mas, se você vir URLs importantes de páginas de destino, postagens de blogs, categorias ou produtos, pode haver um problema. Este pode ocorrer devido a um pequeno erro no site (um atributo “noindex” extraviado) ou mais sérios, como conteúdo duplicado ou limitado.

Se este parece ser o problema, tente descobrir o possível motivo ou contrate um profissional para ajudá-lo.

Fatores do SEO On-Page

Sites com o SEO On-Page bem trabalhado são indexados porque consideram os seguintes fatores:

  • Site rastreável — o site é rastreável e indexado por robôs de pesquisa;
  • Arquitetura do site — há uma estrutura e lógica clara na arquitetura das páginas;
  • Links de qualidade — o site está vinculado a recursos de alta qualidade;
  • Velocidade do site — as páginas carregam rápido em todos os dispositivos;
  • Otimização para celular — a página é renderizada em todos os dispositivos e navegadores adequadamente;
  • Uso de HTTPS —  o site é seguro e possui um certificado SSL;
  • URLs amigáveis ​​ao usuário — os endereços de URL são simples e amigáveis ​​à experiência do usuário;
  • Conteúdo bem direcionado — a página direciona uma intenção de pesquisa específica;
  • Otimização de palavras-chave — a página usa palavras-chave significativas em locais relevantes;
  • Otimização de imagem — as imagens são trabalhadas para mecanismos de pesquisa;
  • Legibilidade e UX —  o texto é bem otimizado, legível e amigável com a experiência do usuário;
  • Taxa de cliques —  a página otimizou a tag de título e a meta descrição.

Noções básicas de SEO On-Page

Vamos falar sobre cada um dos aspectos descritos acima. Já tratamos do rastreio e da arquitetura do site, agora tratemos sobre outros essenciais.

  1. Crie uma estrutura de site perfeita

A estrutura do site é uma das coisas que você deve pensar antes mesmo do seu lançamento, porque pode ser difícil editá-lo depois.

Ter uma estrutura da página boa e fácil de entender é importante por dois motivos principais:

  1. Ajuda a tornar o site mais amigável ao rastreador;
  2. Melhora a experiência do usuário.

Vamos dar uma olhada nas etapas específicas que você pode realizar para ter uma arquitetura de site bem otimizada:

Sitemaps

Se você tiver um grande site com milhares de páginas, poderá usar um mapa do site.

O mapa do site é um arquivo simples (geralmente, é um .xml) com os URLs de todas as suas páginas. Ajuda os rastreadores a encontrar todas que você deseja rastrear e indexar em um só lugar.

Há muita desinformação quando se trata de sitemaps, então lembre-se do seguinte:

  • Ter um mapa do site não é um fator de classificação nem concede a você nenhum “ponto extra” do Google.
  • Se você tem um site informativo simples, não precisa do mapa do site. O Google é capaz de rastrear e indexar seu conteúdo sem um mapa do site.

Profundidade da estrutura

A estrutura do site não deve ser muito profunda para que os motores de busca possam rastrear todo o conteúdo importante facilmente. Isso também serve para que as pessoas encontrem o conteúdo desejado de forma ágil.

Ao projetar a navegação do site, use a chamada regra de três cliques:

“Um usuário do seu site deve ser capaz de encontrar qualquer informação com, no máximo, três cliques do mouse na página inicial.”

Existem dois tipos de links que você deve usar para fazer isso:

  1. Links estruturais (por exemplo, navegação no menu e rodapé, breadcrumbs, frases de chamariz) — eles vão de forma vertical com base na hierarquia das páginas;
  2. Links contextuais (por exemplo, links no texto, ‘leia mais’) — não depende da hierarquia.
Estrutura ideal de um site

Link interno

Os links internos são uma parte importante da estrutura do seu site porque permitem que os bots encontrem e rastreiem melhor as suas páginas.

Por que usar links internos?

  1. Ajuda na navegação do site e na experiência do usuário;
  2. Os passes ligam o link juice de uma página para outra;
  3. Define a estrutura e arquitetura do site;
  4. Melhora as classificações para algumas palavras-chave.

Linkagem interna 

Agora que você conhece todos os benefícios de usar links internos, vamos listar como criar uma boa campanha para seu site.

  1. Crie um conteúdo excelente

Para ter uma boa quantidade de links internos em seu site, você precisa ter muito conteúdo para vincular.

A criação de materiais de alta qualidade com links para outros em seu site fornece valor de marca. Assim, permite que os bots de mecanismos de pesquisa rastreiem todo o seu conteúdo excelente.

  1. Use texto âncora em seus links

O texto âncora é o visível de um link que é geralmente sublinhado.

Usar texto âncora em seus links internos ajudará a classificar a página para determinada palavra-chave no Google. Ele deve ser fragmentos de frases naturais que fazem parte de uma normal.

  1. Quantos links internos você deve usar?

Isso depende principalmente do comprimento do texto. Vários links internos na mesma página são totalmente adequados para SEO, apenas faça com que pareça natural e não vá a extremos.

Contanto que os links internos sejam relevantes e forneçam uma boa experiência de usuário, você não precisa se preocupar com os números.

Link para fontes externas de qualidade

Iniciantes em SEO hesitam em criar links para outros sites. Eles acreditam que seu “link juice” se espalhará para outros sites e sua autoridade será prejudicada.

A verdade é que a vinculação pode realmente ser benéfica para você.Claro, ela deve cumprir certas condições:

  • Deve ser feita com moderação;
  • Você deve criar links para sites de qualidade (não obscuros, com spam, de baixa qualidade);
  • Deve ser natural e relevante.

Há outro benefício dos links externos: a página para a qual você cria um link é um sinal do assunto de seu conteúdo.

2. Velocidade da página

Ter um site de carregamento rápido é uma parte fundamental para uma boa experiência do usuário. Isso não apenas evita que as pessoas saiam de seu site, mas também permite que os bots o rastreiem com mais rapidez.

Mas como você sabe a velocidade do seu site? Existem ferramentas que testam a velocidade da página e lhe dão algumas dicas sobre o que você pode fazer para agilizar as coisas.

Para a maioria dos usuários, seguir essas práticas recomendadas essenciais será suficiente para manter a velocidade do site em um nível satisfatório:

Escolha uma hospedagem adequada na web

A hospedagem tem um impacto significativo na velocidade da página, portanto, certifique-se de escolher um provedor confiável.

Você não precisa se preocupar com milissegundos, mas não espere um desempenho incrível de provedores que oferecem hospedagem a preço de banana.

Coisas que você deve considerar:

  1. Velocidade;
  2. Tempo de atividade;
  3. Localização do servidor.

Otimize as imagens

O SEO de imagens é uma das coisas mais importantes quando se trata da velocidade da página.

Arquivos de imagem grandes demoram muito para carregar (isso significa alguns segundos no mundo do SEO). Portanto, você deve otimizar os tamanhos das imagens e encontrar o equilíbrio ideal entre tamanho e qualidade.

Além disso, não se esqueça de compactar os arquivos de imagem. 

Habilitar cache do navegador

  • O que é cache?

Cada vez que alguém visita seu site, todos os elementos são carregados. Esses elementos são guardados em um armazenamento temporário no navegador, chamado cache. Se eles visitarem novamente, o site é carregado do cache.

O cache garante que seu site será muito mais rápido para os visitantes de retorno.

Se você usa o WordPress, há muitos plugins de cache excelentes, os quais você pode instalar para aproveitar os benefícios do cache do navegador e acelerar seu site.

Considere um CDN

Digamos que você tenha um host da Alemanha, mas também tenha muitos visitantes dos Estados Unidos. Como você pode ter certeza de que a página carregará rapidamente para todos, mesmo se o servidor se encontra longe de sua localização?

A resposta é: use uma rede de distribuição de conteúdo (CDN) para hospedar suas imagens ou até mesmo páginas.

Os provedores de CDN têm servidores em cada continente e veiculam suas imagens ou páginas do servidor mais próximo do visitante para tornar o carregamento da página o mais rápido possível.

3. Otimização para celular

Você sabia que ter um site otimizado para celular pode aumentar a sua classificação nesse tipo de pesquisa?

O Google prefere um web design responsivo dentre um punhado de técnicas e dá prioridade a sites que respondem a todos os dispositivos.

Caso o seu site não seja otimizado para celular, existem etapas específicas que você pode seguir:

  1. Instale um tema responsivo — ou contrate um desenvolvedor para trabalhar na capacidade de resposta do seu site;
  2. Simplifique o menu — torne-o claro em dispositivos móveis;
  3. Comprimir tamanhos de imagem — isso pode melhorar a velocidade da página significativamente;
  4. Elimine janelas pop-up agressivas — elas atrapalham a experiência do usuário;
  5. Otimize o texto — evite longos blocos de texto e certifique-se de que a fonte possa ser lida em celulares;
  6. Considere AMP — é uma tecnologia que permite distribuição de conteúdo mais rápida em dispositivos móveis. Ele é especialmente útil para grandes blogs ou notícias e revistas.

3. Uso de HTTPS

HTTPS significa HyperText Transfer Protocol Secure e é o padrão da web para comunicação segura entre seu navegador e qualquer servidor.

Em 2014, o Google  anunciou que agora está usando HTTPS como um sinal de classificação, o que oferece um pequeno benefício de classificação para sites com conexões SSL seguras.

O Google fornece as seguintes dicas para começar a usar HTTPS:

  • Use certificados de chave de 2048 bits;
  • Decida o tipo de certificado de que você precisa – certificado único, multi-domínio ou curinga;
  • Use URLs relativos para recursos que residem no mesmo domínio seguro;
  • Use URLs relativos de protocolo para todos os outros domínios;
  • Não bloqueie o rastreamento do seu site HTTPS usando o arquivo robots.txt;
  • Permita a indexação de suas páginas por mecanismos de pesquisa, sempre que possível.

4. URLs amigáveis ​​para SEO

O URL de suas páginas da web tem uma forte influência em suas classificações nos mecanismos de pesquisa.

Matt Cutts diz que  as primeiras 3-5 palavras em um URL são as mais importantes e recebem mais peso, portanto, mantenha seus URLs curtos, agradáveis ​​e descritivos.

Ter a sua palavra-chave principal no URL também pode aumentar a taxa de cliques (CTR) de suas páginas porque, como a meta descrição, URLs com palavras-chave de pesquisas correspondentes serão destacados nos SERPs.

Como são os URLs da sua página nos resultados da pesquisa? Eles ajudam a entender o conteúdo que contêm?

Aqui estão algumas práticas recomendadas em relação aos URLs:

  • Quanto mais curto melhor;
  • Separe as palavras com um travessão;
  • Idealmente, deve incluir a palavra-chave principal;
  • Não use dígitos ou outros caracteres especiais.

O URL deve ser curto e descritivo

Por quê? Em primeiro lugar, parece melhor e faz mais sentido para os usuários.

Se escrevêssemos um post sobre “10 erros de SEO mais comuns na página”, o URL ideal provavelmente seria:

wnweb.com/blog/On-Page-seo-erros-comuns

Por outro lado, devemos evitar:

  • wnweb.com/blog/On-Page-seo → A postagem não trata do SEO na página como um todo, apenas dos erros mais comuns;
  • wnweb.com/blog/10-erros-On-Page-seo → Se decidirmos adicionar mais um erro à postagem, o número no URL ficará incorreto.

5. Conteúdo de qualidade e bem direcionado

Para que seu site alcance boa classificação, o conteúdo deve ser de alta qualidade e bem direcionado. Você deve observar que o Google modificou os seus critérios em relação a isso. 

Conforme o Google evoluiu ao longo dos anos, o mesmo aconteceu com a pesquisa de palavras-chave. Hoje, o foco está nos itens abaixo:

  • Conteúdo de qualidade — pesquisa de palavras-chave (e SEO, em geral) não o ajudará se o seu conteúdo for ruim, excelência deve ser sua prioridade.
  • Pesquisa de palavras-chave por tópico —  não é mais apenas para encontrar uma palavra-chave em foco, mas também para compreender todo o tópico e seus termos e subtópicos relacionados.
  • Intenção de pesquisa — o volume de pesquisa e a dificuldade não são as únicas coisas em que se concentrar ao procurar as palavras-chave, tome cuidado com a intenção por trás da consulta também.

O conteúdo sempre será precioso quando se trata de SEO. A boa produção dentro de uma página da web é crucial para uma boa classificação nos motores de busca.

Aqui estão alguns tipos populares de conteúdo que você pode construir em seu site e fora dele:

  • texto;
  • imagens;
  • vídeos;
  • diagramas;
  • gráficos;
  • podcasts;
  • estudos de caso;
  • infográficos.

A criação desses tipos de conteúdo em torno do seu nicho pode criar um grande impulso em suas classificações, bem como no tráfego de referência e backlinks.

As pessoas tendem a compartilhar bom conteúdo, criando backlinks de alta qualidade e movendo seu site nas SERPs (páginas de resultados de mecanismos de pesquisa).

Fatores que influenciam na otimização do conteúdo:

  1. Tag de título e meta descrição

É uma prática recomendada usar a palavra-chave foco na tag de título de sua página.

O mesmo se aplica à meta descrição. Lembre-se de que o Google pode substituí-la por um texto aleatório de sua página, caso seja mais apropriado para o usuário.

Nota: Ambos os elementos influenciam fortemente a sua taxa de cliques, por isso, certifique-se de que têm uma aparência irresistível.

  1.  URL

Embora a palavra-chave no URL provavelmente não influencie sua classificação de forma alguma, é uma boa etapa que pode melhorar o UX geral e o CTR.

Como mencionamos antes, os URLs devem ser simples e informativos.

Há outro motivo importante para incluir a palavra-chave foco no URL: se alguém criar um link com o URL simples, ela fará parte do texto âncora naturalmente.

  1. Títulos e subtítulos

Para o título (H1), você pode usar as mesmas palavras da tag de título (na verdade, é uma prática comum), embora não haja tanta limitação quanto ao comprimento aqui.

É bom usar estrategicamente outras palavras-chave direcionadas, sinônimos e frases relacionadas em outros títulos (H2, H3, …) também, mas não é totalmente obrigatório.

  1. Corpo do texto

A palavra-chave em foco deve aparecer no corpo do texto.

Apenas um conselho importante: esqueça a densidade de palavras-chave e escreva o mais naturalmente possível.

  1. Nome do arquivo de imagem e textos alternativos

As imagens do Google representam até 23% da participação no mercado de mecanismos de pesquisa (mais do que YouTube, Bing, Yahoo, Facebook e Amazon juntos). Isso significa um grande potencial de tráfego!

É por isso que você precisa adicionar texto alternativo a todas as imagens informativas em seu site.

Os mecanismos de pesquisa não podem ler o conteúdo da imagem (pelo menos não perfeitamente), mas podem ler o texto alternativo que descreve o conteúdo dela.

Se você usa o WordPress, pode adicionar um texto alternativo a cada imagem diretamente na galeria de mídia.

  1.  Otimização de imagem SEO

Com base em um estudo da Raven Tools, 78% de todos os problemas de SEO na página estão relacionados às imagens.

Com esse tipo de porcentagem alta, é provável que com um pouco de otimização de imagem você possa voar pelos seus concorrentes nos motores de busca.

Aqui estão algumas dicas para otimizar suas imagens para SEO.

6. Imagens e experiência do usuário

Usar imagens relacionadas ao conteúdo é importante para uma melhor experiência do usuário (o que melhora o SEO).

Se o seu artigo ou postagem for sobre cães, você não deve utilizar fotos de gatos na página.

As imagens devem ser de boa qualidade, não pixeladas e grandes o suficiente para serem visíveis em todos os dispositivos.

O melhor tipo de imagem a ser usado são as  que você mesmo cria.

Nome do arquivo

A convenção de nomenclatura de seus arquivos é muito importante ao otimizar suas imagens.

Seu nome deve incluir palavras-chave descritivas e conteúdo rico sobre a própria imagem.

Pode dar pistas ao Google sobre o assunto da imagem. Tente fazer do seu nome de arquivo uma boa descrição do assunto da imagem.

Portanto, certifique-se de que cada imagem que você enviar tenha uma descrição focada em palavras-chave que expliquem a imagem e o conteúdo.

Atributo title

O atributo title não tem nenhum benefício potencial de SEO, mas fornece uma boa experiência do usuário, fornecendo uma descrição de texto de uma imagem quando você passa o mouse sobre ela.

Para aumentos máximos de classificação,  todas as  suas imagens devem incluir a tag de título.

Meta Tags de título

A tag de título é um código HTML usado por navegadores e mecanismos de pesquisa para exibir aos usuários o que é a página.

Essas meta tags devem ter entre 50 – 60 caracteres para que se ajustem ao comprimento recomendado pelo Google.

O título é frequentemente usado pelo Google para exibir o link para uma página da web nas SERPs (páginas de resultados de mecanismos de pesquisa).

O formato ideal para suas tags de título deve ser o seguinte:

Palavras-chave principais – Palavras-chave secundárias (se aplicável) – Nome da marca

Mas isso não significa que você deve apenas colar um monte de palavras-chave. O meta título deve explicar, em resumo, do que se trata o conteúdo, e deve incluir a palavra-chave principal da página. É uma prática recomendada usar a palavra-chave foco na tag de título de sua página.

Pense em seus visitantes em potencial. Quando fazem uma pesquisa, provavelmente esperam que a palavra-chave apareça no título do site.

Tags de meta descrição

O atributo de descrição fornece um resumo conciso do assunto de cada página da web. O Google não usa meta descrições como um fator de classificação, mas o CTR é um fator de classificação.

Obter uma CTR mais alta é bom porque o Google destaca qualquer texto na meta descrição que corresponda ao termo de pesquisa.

Quando pesquisamos por ‘SEO On-Page’, você pode notar que eles destacam essa palavra-chave em nossa meta descrição nas SERPs. Isso faz com que sua listagem aumentem os cliques e o CTR de sua página da web.

As meta descrições devem ter entre 150 – 160 caracteres e ser exclusivas para cada página da web. 

  1. Headtags

As tags de cabeçalho HTML são usadas (por usuários e mecanismos de pesquisa) para determinar um tópico ou conteúdo de páginas da web.

São publicadas no corpo do HTML e variam de h1 a h6, h1 sendo o título mais importante e h6 sendo o menos importante.

A tag <h1> é a tag de título mais importante e deve ser usada em todas as páginas da web apenas uma vez.

Geralmente, é a página ou o título da postagem e descreve o seu conteúdo para os mecanismos de pesquisa e usuários.

Conclusão

Sendo assim, o SEO On-Page é a base de qualquer grande campanha de SEO. Otimizar o seu site para mecanismos de pesquisa pode aumentar muito o tráfego e as vendas online.

Confira a nossa lista de ferramentas gratuitas de análise de para realizar uma verificação gratuita em qualquer página do site e ver se há algum erro de SEO On-Page!

Compartilhe este conteúdo.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *