Comparativo das plataformas magento x opencart x woocommerce x prestashop

Você está começando uma loja virtual, mas não tem ideia de qual plataforma utilizar para o seu e-commerce? Sem dúvidas você já fez uma pesquisa no Google e acabou se deparando com milhares de páginas sobre o assunto, mas nenhuma que pudesse ser útil para sua escolha, não é mesmo?

Chega a um ponto que você acaba escolhendo qualquer uma ou deixa a escolha para a primeira dica que surgir. Mas, a escolha da plataforma onde seu e-commerce ficará hospedado é de extrema importância e não pode ser decidida através de uma seleção tão rápida e sem uma análise profunda.

A primeira coisa que você precisa fazer, é decidir se quer que sua plataforma seja hospedada ou se você deseja instalar essa plataforma. Você vai conhecer aqui as ferramentas instaladas, que são as mais recomendadas, pois com elas você tem um controle maior na infraestrutura de sua loja virtual, com a opção de corrigir e otimizar os recursos para melhorar a performance de sua loja virtual.

Você vai conferir a seguir, um verdadeiro guia para te ajudar a escolher a melhor plataforma para o seu e-commerce, analisando as principais plataformas hospedadas no mercado, conhecendo seus pontos positivos e negativos de cada uma delas.

Qual é a melhor plataforma Deployed (hospedada) para e-commerce?

  1. WooCommerce

De todas as plataformas que serão faladas nesse texto, a WooCommerce é a mais recente e também a que mais tem crescido nos últimos anos. Ela surgiu em 2012, e é um plugin do WordPress que faz com que seu CMS vire um e-commerce.  O WooCommerce se tornou tão popular exatamente por isso, pois utiliza todo sucesso do WordPress, mesmo estando no mercado a menos tempo que as demais plataformas.

A maior vantagem desse plugin é sua simplicidade e claro, a familiaridade com a plataforma do WordPress, além disso, a plataforma possui uma equipe de suporte somente para o plugin.

Um plugin com mil maravilhas, mas que possui suas desvantagens, pois mesmo sendo um plugin gratuito, a grande quantidade de extensões e demais plug-ins para que uma loja virtual funcione de forma adequada acaba saindo caro. Além disso, assim como no WordPress, uma grande quantidade de plug-ins pode fazer com que eles entrem em conflito, deixando seu site lento e podendo até colocar em risco a segurança dos usuários.

Mesmo com tanta simplicidade para seu uso, algumas funções do plugin exigem o trabalho de desenvolvedores, essa é uma vantagem, pois atualmente é muito fácil e prático encontrar profissionais que trabalhem com o WordPress.

Para fazer a hospedagem da sua loja virtual no WooCommerce, é preciso um PHP 5.6 ou superior, MySQL 5.6 ou superior e o WordPress versão 4.4 ou superior. Recomenda-se também o uso de uma estrutura que seja dedicada para esse tipo de hospedagem, por causa da necessidade de transações simultâneas, além disso, você também precisará de um processamento que seja dedicado ao seu site, pois em um compartilhado existem muitos riscos de queda.

  1. Magento

A plataforma Magento, mesmo após ter perdido seu Market Share para o WooCommerce continua sendo a principal referência quando o assunto é CMS para loja virtual.

De todas as opções que serão apresentadas aqui, a plataforma Magento é a mais completa em recursos, opções, módulos e possibilidades de uso. Ela possui três diferentes formas de uso, sendo elas:

  • Magento Go – Indicada para Startups e pequenas lojas virtuais, já vem hospedada;
  • Cummunity Edition – A mais conhecida, com um sistema gratuito onde você pode instalar o Umbler direto do painel;
  • Enterprise Edition – Dedicada a grandes lojas, com um custo de cerca de $22.000,00 por ano.

Essas três formas de uso apresentam a principal característica do CMS oferecido pela plataforma, a flexibilidade. Dentro da plataforma você tem a possibilidade de criar qualquer tipo de e-commerce, com a arquitetura mais completa e a maior disponibilidade de módulos.

Diferente das opções mais simples, como o WooCommerce e o OpenCart, que contam com barreiras para a escalabilidade das lojas virtuais, com a Magento todo o processo é simplificado, mesmo sendo mais custoso. Por ser a plataforma mais popular, existem agências de desenvolvedores que trabalham diretamente para o Magento, o que torna ainda mais fácil encontrar algum profissional para trabalhar nos projetos.

Esse também é um grande diferencial oferecido pelo Magento, que o diferenciam dos demais, pois enquanto o OpenCart, PrestaShop e WooCommerce você tem a possibilidade de criar uma loja virtual sem qualquer tipo de conhecimento técnico, com a Magento você trabalha com uma equipe totalmente dedicada ao desenvolvimento desse projeto.

E é exatamente por essa flexibilidade de criação e customização que o CMS oferecido pela Magento é mais pesado e mais complicado de se entender, fazendo com que em muitas situações seja necessário contratar um desenvolvedor ou uma empresa que seja especializada nesse tipo de projeto.

Além disso, as lojas criadas na plataforma Magento exigem recursos mais complexos de hospedagem, tudo para garantir total estabilidade daqueles que navegam nela. Portanto, também é importante ter em mente que os gastos com o host serão maiores.

O Magento enfrenta ataques constantes de hackers, principalmente por ser a plataforma mais utilizada e por essa razão, caso a escolha seja pelo Magento é preciso ter todos os cuidados com a segurança do seu e-commerce.  O Magento pode não ser a melhor opção para o seu site se o projeto for simples, caso sua loja seja apenas uma versão de teste e você tenha uma operação básica, você não terá acesso a uma equipe de desenvolvedores para realizar a instalações e atualizações necessárias para seu site.

Para utilizar o Magento, recomenda-se o PHP 5.6 ou superior, 7.02 até o 7.10 e MySQL 5.6 ou superior. Recomenda-se o uso de um Cloud Sites Médio, com 4GB de memória, 120GB de espaço e dois processadores, para um e-commerce de médio porte.

  1. PrestaShop

A PrestaShop pode ser considerada um meio termo entre a solução completa (Magento) e uma solução mais simples e limitada (WooCommerce). Dentro do PrestaShop, existe a facilidade de instalação e simplicidade para você começar o seu e-commerce, assim como no WooCommerce, mas já existem disponíveis nessa plataforma recursos complexos, como os disponíveis na plataforma Magento.

Porém, existem diferenças entre o PrestaShop e o Magento, onde o PrestaShop é recomendado para e-commerces menores, que não exigem tantas customizações e o Magento é para e-commercer maiores, que precisam de mais recursos e mais desenvolvimento.

O PrestaShop é uma plataforma simples, sendo um marketplace com módulos extremamente interessantes e disponíveis a preços altos, tornando possível a criação de lojas profissionais sem qualquer investimento técnico, porém com um custo alto. Os módulos oferecidos pela plataforma são de fácil instalação e seu painel conta com todas as informações consideradas necessárias e de fácil acesso.

O painel dessa plataforma se parece um pouco com o WordPress, e a plataforma possui ainda recursos de marketing que são bem interessantes.

Seu suporte e comunidades são ativos, contando com menos membros do que a comunidade do Magento. O suporte é realizado através da comunidade, mas também é possível receber suporte através de um programa de agências e desenvolvedores que são recomendados para aqueles que necessitam de contato e ajuda profissionais.

O PrestaShop contém uma experiência bastante parecida com a do WooCommerce, sendo uma plataforma com uma maior dedicação às lojas virtuais, um pouco diferente do WooCommerce, que funciona através do CMS do WordPress, o que acaba atrapalhando um pouco o funcionamento da loja.

Para utilizar o PrestaShop é preciso o PHP 5.2 ou superior, MySQL 5.0 ou superior, SSH ou acesso FTP. Um e-commerce criado com o PrestaShop não tem um consumo grande de recursos como no Magento, mas ainda assim tem consumos, por essa razão não se deve utilizar uma hospedagem compartilhada para lojas acima de 2.000 produtos.

Recomenda-se também que seja utilizada uma opção de hospedagem de loja virtual com bando de dados isolados para evitar que os recursos sejam consumidos.

  1. OpenCart

O OpenCart é a melhor escolha para aqueles que tem o budget reduzido, pois ele tem um baixo investimento se comparado as demais plataformas citadas aqui. Além também de conter diversas facilidades para a configuração e ser extremamente recomendado para aqueles que estão começando no segmento ou até mesmo para startups ou micro e pequenas empresas que costumam não ter muito tempo ou funcionários.

O OpenCart é uma comunidade em crescimento no Brasil, que tem construído uma boa documentação a respeito da plataforma, que permite a criação de lojas com simples passos, dentro de um sistema modular que permite a personalização de acordo com as preferências do usuário. O maior destaque do OpenCart é para a interface intuitiva, com um painel de administração de fácil gerenciamento, com resumos dos pedidos e demais métricas necessárias.

A plataforma é simples e é um pouco oposta ao Magento, pois conta com os recursos básicos e também oferece uma experiência limitada para lojas complexas. Portanto, assim como o Magento, você não deve utilizar o OpenCart para projetos que necessitarão de uma grande customização.

Mesmo sendo uma plataforma básica, o OpenCart contém multi-linguagem, multi-pagamento e multi-lojas além também de mais de 12.500 extensões oficiais para lojas, com avaliações de usuários em cada produto.

Para utilizar o OpenCart, é necessário um PHP 5.3 ou superior e MySQLi.

Como foi dito logo no início não se pode escolher uma boa plataforma para loja virtual de qualquer jeito. É preciso se perguntar qual das plataformas será melhor para o seu projeto e com qual delas você conseguirá criar um site que esteja de acordo com seus objetivos.

Você pode obter ainda mais informações sobre essas plataformas utilizando pesquisas na internet, que poderão ser extremamente úteis antes de tomar a decisão final.

Se precisa de ajuda ficamos a disposição. Somos Especialista em Criação de Loja Virtual. 

Pin It on Pinterest

Share This